Eu berinjelo, tu berinjelas, ele berinjela.

As crianças se inspiram em seus pais o tempo todo, até na hora de comer. Isso quer dizer que é muito mais simples seu filho provar a berinjela, se ele vê você comendo também.

Pensa no Pepino

Comida não é moeda de troca. Não dá pra oferecer chuchu em troca de brinquedo, senão toda vez que os pequenos comerem, vão pedir presente.

Aprendiz de cozinheiro

Quanto mais contato com o alimento a criança tiver, maior o seu interesse em experimentá-lo. Convide os pequenos para preparar a salada ou ir ao mercado com você.

Abra alas para a Abobrinha

Não é preciso enganar ou esconder os alimentos. Converse sempre e insira as novidades nos pratos que a criança já gosta, como legumes no omelete ou no hamburguer, por exemplo, e fortaleça a parceria de confiança com seu filho.

Juntinho como a Jabuticaba

É muito importante que a criança faça as refeições junto com adultos. Assim ela vê vocês comendo e tenta imitar. Aproveite este momento de troca para conversar sobre assuntos leves e faça disso uma gostosa brincadeira.

Roxo que nem Beterraba

Colorir é uma das atividades mais legais para a criançada, é só levar isso para o prato. Desafie seu filho a fazer um prato colorido para os pais ou com mais cores que o de ontem.

Nem todo salsão vira sopa

Evite cozinhar demais os legumes. Quando estão crocantes, eles mantêm a forma, as cores ficam mais vivas, os nutrientes se preservam e o sabor fica mais intenso.

Foco no Feijão

Hora de comer é hora de comer. Tv desligada, celular bem longe, e nada de aviãozinho. Encare o momento com leveza e neutralidade.

Repolho? Repete. Repolho?

Não se preocupe se seu filho não aceitar o alimento depois da 10a vez que você ofereceu. Tente variar a apresenção e tenha paciência, bons hábitos alimentares são construídos durante uma vida inteira.

Belo Brócolis

Crianças são curiosas. Explore junto com elas a variedade de cores, formatos e texturas dos alimentos naturais e deixe a experimentação fluir, sem obrigá-las a nada.